Notícias

Craque Neto torce pela candidatura de Roque Citadini

No programa “Baita Amigos”, o Craque Neto declarou sua torcida por nossa candidatura à presidência do Corinthians.

 

Este tipo de incentivo nos deixa felizes e faz aumentar nossa responsabilidade durante esta caminhada rumo à vitória e ao engrandecimento do nosso Corinthians.

 

Ainda esta semana, teremos mais trechos dessa entrevista.

Quatro problemas que o Corinthians precisa solucionar

Nosso Clube convive hoje com quatro problemas básicos e urgentes. Sem buscar a saída para essas questões, o Corinthians, grande como é, continuará com a fadiga e desespero de antecipar receitas e fazer mágica mês a mês para conseguir fechar suas contas mais essenciais.

A primeira questão a ser resolvida diz respeito ao preço do nosso estádio. Nós precisamos ir a fundo para descobrir qual é o real preço da nossa casa, verificar o que falta ser terminado, o que foi mal feito e tudo que foi entregue por preços acima do normal. Essas ações devem ser enfrentadas junto à construtora, de forma séria e enérgica, sem rompantes e discursos irresponsáveis. Isso deveria ter sido feito há tempos pela diretoria. Porém, o atual grupo dirigente não tem a menor condição de resolver este problema, pois eles próprios participaram de todo o processo, de forma muito improvisada.

O segundo ponto a ser resolvido é a gestão do estádio. Além de cara e pouco eficiente, a empresa que cuida dos itens mais fundamentais para gerar receita com nossa casa só trabalha para o Corinthians. Não temos conhecimento de que esta empresa preste serviços para outras organizações -e isso nos deixa muito apreensivos quanto à sua competência para gerir a arena.

A terceira questão urgente é o empréstimo da Caixa. Sabemos que os bancos não abrem mão de receber seu dinheiro. Porém, o Corinthians precisa lutar por seus interesses, negociando melhores condições que tornem suportável o financiamento. Para ter contas equilibradas, resolver esta questão é algo imprescindível.

O quarto ponto que precisamos resolver, pensando no bem-estar do sócio e na saúde do nosso Clube Social, é a grande mudança enfrentada pelo Parque São Jorge. Há alguns anos, a Fazendinha era uma grande atração, por conta dos treinos e a constante presença de jogadores. Isso era um grande estímulo para nossos associados. Hoje em dia, a realidade é outra: os jogadores treinam no CT da Ayrton Senna e jogam na arena. Não há mais o contato dos jogadores com o Parque São Jorge e nosso espaço da Fazendinha (assim como o resto do Clube) está abandonado. Temos, portanto, uma grande oportunidade de utilizar aquele espaço para melhor atender nosso Clube Social. Podemos dar um grande salto para melhorar nossas instalações e retomar nossa tradição nos esportes olímpicos.

Discutir e implementar as soluções para estes problemas são alguns de nossos principais compromissos. Falamos um pouco sobre isso no programa do Craque Neto. Você pode ver o vídeo aqui.

Corinthians não pode abandonar torcedor de baixa renda

Nós não podemos abandonar nossos torcedores mais pobres e humildes. O Corinthians é um clube de massa e não pode abandonar este caminho. Devemos permitir que torcedores com dificuldade financeira tenham acesso aos nossos jogos e levem suas famílias ao estádio. O Corinthians não pode virar um clube só de torcedor rico.

 

Dito isso, temos também outra realidade: precisamos pagar o estádio e os ingressos para aqueles que têm maiores condições financeiras, os ricos, estão muito baratos. Eu, por exemplo, sou Fiel Torcedor e comprei ingressos para todos os jogos da temporada e fiquei indignado com o baixo valor do ingressos para o setor Oeste Inferior (a área nobre do estádio).

 

Os torcedores que têm mais dinheiro devem pagar mais caro pelo conforto e serviços diferenciados, sim.

 

Dê uma olhada nesta entrevista que demos para a Rede Contínua, na qual falamos sobre este assunto.

Precisamos dar mais voz às mulheres do nosso Clube

Amigas do Corinthians, Uma das grandes ideias que recebemos nesta campanha veio de uma grande reunião realizada no último fim de semana, com mulheres sócias do nosso clube. Abraçamos a proposta com muito entusiasmo.

 

O Corinthians precisa se modernizar. Para tanto, precisamos garantir maior participação das mulheres nas eleições do Clube.

 

Atualmente, o título familiar dá direito somente a um voto -que quase sempre é do marido. Gostaríamos de tornar público: ao assumir a direção do clube, mudaremos isso.

O jovem deve ser mantido como sócio do Corinthians

Uma das situações que precisamos resolver no Corinthians para fortalecer os sócios diz respeito aos nossos jovens. Atualmente, quando o associado completa dezoito anos de idade, ele é praticamente expulso do clube. Se quiser continuar, é obrigado pagar um preço quase proibitivo pelo título. Isso não é justo com uma pessoas que passou toda sua infância e adolescência frequentando as dependências do Parque São Jorge. Precisamos criar um sistema de possibilite a este sócio continuar frequentando o clube, pagando uma mensalidade dentro da realidade para maioria dos jovens.

A base não deve abrir espaço para promiscuidade

A partilha de jogadores da base com empresários, que é uma política comum para o atual grupo dirigente, é um dos maiores problemas que devem ser enfrentados no Corinthians.

É claro que o empresário tem o seu papel para negociar o contrato, condições de trabalho e outras demandas do jogador. Deve parar por aí. Empresário não deve ser detentor de direitos federativos de jogadores de nossa base. O Corinthians não deve dividir nossos talentos. 

Já estou avisando: quando eu assumir, a base será composta de jogadores 100% do Corinthians. Se não for assim, cria-se a promiscuidade que vemos hoje.

Na entrevista que concedemos à rádio Transamérica, nós falamos sobre isso. #corinthiansmaisforte